quinta-feira, 3 de junho de 2010

Relatos de um jovem comunista

Comunista não! Anarco-sindicalista. E não me venha com esses argumentos clichês porque não sou o único não. Você, capitalista convicto, que vibrou muito no início do decênio de 90 com a queda da cortina de ferro está prestes a ouvir uma novidade: O socialismo está por toda a parte, não do jeito que sonhava Fidel Castro, nem como idealizava Lênin, mas...
A guerra fria foi uma piada, o resultado catastrófico, a União Soviética aniquilada; o socialismo, porém, intacto. E o pior não é isso, o pior é que o fomentador de tudo é os EUA. Os neo-liberalistazinhos de plantão estão se perguntando como isso aconteceu. Será o Tio Sam traidor de toda ideologia? Talvez seja, talvez não. Confesso que é um socialismo às avessas, bem ao estilo estadunidense. Paciência, nem tudo é perfeito.
O socialismo americanizado – basicamente – é constituído de condutas: A idiotice foi socializada, a mediocridade foi socializada, a ignorância foi socializada, a fofoca foi socializada! Mulheres – as que se sujeitam, é claro – foram socializadas de forma a ficarem desnudas nas revistas masculinas. Dizem os especialistas que elas não socializam os seus respectivos corpos, apenas fazem isso em prol da arte. Eu também acho. Socializemos, então, as não socializadas em prol da arte, socializemos!
Não devemos esquecer, igualmente, do pai do socialismo. Karl Marx que nada! Falo de um errante, do messias cristão Jesus. Cristo conseguiu, sem efeitos especiais hollywoodianos, repartir o pão com todos os seus apóstolos. Se capitalista fosse, venderia sua fórmula de multiplicação no programa da Ana Maria Braga e ficaria rico – o que não foi o caso.
Chegamos na Era dos extremos, como intitula-se o livro de Eric Hobsbawm. Confesso que esse não é nem de perto o comunismo esperado, muito menos o socialismo utópico. Com esse socialismo “made in USA”, surgiu-me uma idéia melhor: Capitalizar o socialismo. Os iguais perante os iguais, os desiguais perante os desiguais...
Feito em 05.06.10
Luccas Neves Stangler.

http://www.luccasneves.blogspot.com/

Publicado pelo Sandro Sell

Um comentário:

  1. Que bom! Tipos assim ainda existem! Patrícia M.

    ResponderExcluir